A exposição Usakos: Photography Beyond Ruins (Usakos: Fotografias para além de ruínas) explora a história social da cidade ao passar por inúmeros desafios económicos, sociais e políticos. É composta por fotografias colectadas e curadas por quatro mulheres, hoje de idade avançada, que residiam no local antes da onda de remoções forçadas: Cecilie // Geises, Wilhelmine Katjimune, Gisela Pieters e Olga // Garoës. O valor e a singularidade desta colecção de fotografias reside na sua constituição social como um “arquivo alternativo”, pois permite ao público ver uma realidade diferente daquelas encontradas geralmente nas formas de representação sancionadas pelo Estado. Enquanto os arquivos oficiais da era do apartheid tendem a reproduzir as fronteiras entre os “brancos” e os “nativos” como grupos homogéneos, esta exposição baseia-se nas trajectórias de vida dos moradores em sua individualidade, como seres humanos e actores históricos de pleno direito. Outra particularidade é que a colecção traz fotografias produzidas e curadas por africanos, enfatizando a agência histórica destas pessoas, ainda que vivessem sob um regime colonial e racista, como era o domínio sul-africano da Namíbia.

Uma versão permanente desta exposição permanece na cidade de Usakos, na Namíbia, ao passo que uma versão móvel tem viajado pela Europa, América do Norte e África do Sul. Neste último país, foi exibida nos prestigiados museus District Six Museum (Cidade do Cabo) e Museum of Cultural History (Pretória), bem como na Galeria ROOM (Joanesburgo). Com o apoio da organização Pro-Helvetia, sediada em Joanesburgo, este evento irá trazer a exposição para o Centro de Cultural Portuguesa, em Maputo. A data de abertura é 6 de Julho de 2017.